5 tendências de decoração para mudar a cara da sua sala de jantar em 2018

5 tendências de decoração para mudar a cara da sua sala de jantar em 2018

Ano novo tem tudo a ver com renovação e modernidade, não é mesmo?

Então, aproveite esse entusiasmo típico deste período e repense a decoração da sua sala de jantar. Confira algumas tendências para 2018:

Cadeiras diferentes

Pinterest/Divulgação

ColunaCasaEDecoração

A mistura de estilos e cores está em alta, e você pode arriscar até mesmo na escolha das cadeiras. Durante muito tempo, as cadeiras tinham que ser iguais e combinar com a mesa. Agora o que vale é o gosto de cada um! Para acertar nessa escolha, opte por modelos que tenham o assento na mesma altura. Se as cadeiras forem estampadas ou muito coloridas, prefira usar uma mesa clássica ou neutra.

Simplicidade

Pinterest/Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Para quem prefere cômodos sóbrios, a dica é abusar dos tons neutros e claros. Apesar de o colorido ter ganhado espaço, os ambientes minimalistas também tornaram-se populares, refletindo um aspecto mais futurista.

Iluminação

Pinterest/Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Colocar um pendente acima da mesa ajuda a deixar a sala ainda mais elegante – e há diversos modelos disponíveis. Para acertar na escolha, é importante lembrar-se de que o pendente deve ser proporcional à mesa e ao ambiente. As mesas pequenas, por exemplo, devem ter um pendente mais simples, pois podem parecer menores diante do objeto. Por outro lado, os ambientes grandes, assim como as mesas, podem ter um modelo maior. Outro detalhe importante é que o pendente deve ficar distante a mais de 30 centímetros da superfície da mesa.

A escolha da lâmpada depende principalmente do efeito desejado. A luz amarelada deixa o ambiente mais aconchegante, enquanto as brancas são mais recomendadas para áreas de trabalho. Os pendentes com iluminação de foco aberto são perfeitos para as salas de jantar.

Metal envelhecido

Pinterest/Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Outro item que está em alta neste ano é o metal envelhecido, que garante um ar vintage aos ambientes. Você pode usar essa textura nos puxadores do mobiliário da sala de jantar e em outros ambientes se desejar. O resultado será uma decoração mais rústica, com aquele jeitinho de casa de vó.

Suporte

Pinterest/Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Para quem deseja um espaço a mais na sala de jantar, é possível optar por um aparador ou um buffet, que mais do que nunca estão na moda. A diferença principal entre eles é que o buffet possui gavetas e portas, o que ajuda a armazenar a louça. Para complementar a decoração, esses itens também podem servir de apoio para colocar objetos decorativos, incluindo retratos e vasos de plantas.

3 soluções para preencher os cantos esquecidos da sala

3 soluções para preencher os cantos esquecidos da sala

É normal que diversos espaços na casa fiquem vazios e que, com o tempo, as pessoas se “irritem” com eles.

A psicóloga Ana Carolina Oliveira, por exemplo, conta que é comum encontrar um lugar que ainda não havia sido observado na decoração do seu apartamento, em São Paulo. “Quando isso acontece, eu não sossego enquanto não ‘resolvo'”.

Assim como ela, a professora Branca Ribeiro, também de São Paulo, costuma tentar “fazer” suas próprias soluções. A última que ela encontrou foi preencher toda a parede adjacente à escada de acesso aos quartos de sua casa com quadros e telas que ela mesma pintou. A ideia agora é pintar um velho aparador para colocar ao lado dos degraus. “Dá para fazer muita coisa sem precisar gastar dinheiro”, sentencia.

Tendências como a de Ana e de Branca têm crescido em publicações e lojas especializadas em decoração de interiores – aquelas que exigem que os “cantos sejam preenchidos” com alguma coisa. “Os vazios não estão sendo muito tolerados nos últimos tempos mesmo”, brinca a designer Silvia Plath. “Houve um tempo em que era visualmente bonito aqueles grandes espaços sem nada, mas hoje a ideia é que coisas pequenas e sutis fazem a diferença”, completa.

Para ajudar na decoração dos seus cantos esquecidos, listamos três ideias que podem vingar:

Escrivaninha

Istock Photos

ColunaCasaEDecoração

..

Nada mais tradicional e moderno ao mesmo tempo do que a famosa escrivaninha de canto, cujos distintos modelos ajudam a pensar em diferentes formas de decorar um espaço. Branca fez a sua própria usando pedaços de madeira de caixa de feira, tinta e verniz. O processo todo não durou nem um dia. “Comecei de manhã e à tarde já estava pronto”.

Em lojas como a E-Cadeiras, e-commerce do setor de móveis, ou em shoppings como o Lar Center, especializado no ramo, é possível encontrar diversos modelos de escrivaninha, desde aquelas fabricadas de madeira até algumas contemporâneas, produzidas com aço. Nos últimos tempos também ressurgiu a moda das penteadeiras, que até a metade do século XX eram comuns em todas as casas.

Prateleiras

Istock Photos

ColunaCasaEDecoração

..

As designers de interiores também acreditam que usar prateleiras nos cantos altos da casa é uma alternativa. Sobre elas é possível apoiar pequenas plantas, telas, recordações de viagens, livros ou alguns utensílios de decoração. Há vários tipos de prateleiras, como as clássicas presas à parede com parafusos, até as ideias novas que sempre são vistas nas revistas. Uma delas é montar espécies de escadas abertas com pequenas tábuas para apoiar os enfeites.

Galeria

Istock Photos

ColunaCasaEDecoração

..

Outra ideia é manter o espaço vazio de móveis, mas preenchê-lo com quadros variados. Ana Carolina seguiu esse conceito: em seu apartamento ela separou uma parede para pendurar algumas fotografias próprias, telas que ganhou, cartazes e máscaras de viagem, além de posteres de filmes que ela gosta. “Queria deixar tudo misturado mesmo”, diz ela. “Organizar uma parede galeria em um local incomum, como a curva de uma escada faz com que toda a atenção seja voltada para as peças de decoração”, diz Plath.

As melhores dicas de como guardar as roupas de inverno

As melhores dicas de como guardar as roupas de inverno

A primavera chegou e nós aproveitamos para separar algumas dicas de como guardar as roupas de inverno e otimizar espaço no seu closet. Confira!

roupas-inverno-abertura

Sim, a primavera chegou! Depois de um longo inverno, ela chega com muitas flores, ar fresco e um solzinho mais quente! E com a mudança de estação, chega também a hora de organizar o closettirar de cena as roupas de inverno e organizar as roupas mais leves e coloridas para curtir a primavera.

Então você já sabe, é o momento de separar aquelas peças que você jurou que usaria no inverno e nem sequer tocou no cabide. A regra da organização das roupas é: não usa há mais de um ano, separe e doe a quem precisa.

Feito isso, caso você não tenha espaço suficiente no seu armário para ficar com as roupas de todas as estações, a solução é guardar as roupas de inverno. Por isso, separamos algumas dicas de como guardar as roupas de inverno e otimizar espaço no seu closet.

Por onde começar antes de guardar as roupas de inverno?

O primeiro passo é lavar e secar bem todas as peças que serão guardadas. Isso é muito importante porque caso alguma peça esteja suja, o suor absorvido pode causar manchas, bolor e mau cheiro nas roupas. E não esqueça que as peças devem estar bem sequinhas para evitar que o mofo apareça.

roupas-de-inverno-lavadas-secas

Roupas lavadas e sequinhas, agora é hora de decidir onde armazenar as roupas de inverno, para depois guardá-las. Conheça algumas opções:

TNT

É um tecido (que na verdade não é bem um tecido), bem mais fino  e é encontrado em loja de embalagens ou casa de festas e que mantém as roupas mais ventiladas. Você pode fazer sacos ou capas para cabides para proteger e guardar as roupas.

roupas-de-inverno-capa-MDF

 

Sacos plásticos à vácuo

Essa é uma ótima alternativa para armazenar as roupas de inverno, ainda mais para quem não tem muito espaço no closet, já que as roupas ficam no saco e depois o ar é sugado com um aspirador, reduzindo o volume em até 75%.

roupas-de-inverno-saco-vácuo

Mas atenção, as peças devem estar bem limpas e secas, já que se estiverem úmidas, por estarem fechadas nos sacos plásticos, o bolor vai crescer rapidamente.

 

Caixas de papel ou papelão

Não são as mais recomendadas, já que podem absorver a umidade e deixar as peças úmidas também. Além disso, estes materiais atraem as traças que podem devorar os tecidos das roupas.

roupas-de-inverno-caixas

Mas, caso não tenha alternativa, coloque as roupas nas caixas de papel e faça saquinhos de tecido voal com pimenta do reino ou bolas de cedros, para repelir os insetos e evitar o bolor.

 

Cuidados ao guardar roupas de inverno

Confira alguns materiais e peças de roupa de inverno que requerem cuidados especiais antes de guardá-las:

Cobertores e mantas

Normalmente, após o inverno é comum mandar para a lavanderia as mantas e cobertores.

roupas-de-inverno-cobertores-mantas

Até aí nada demais, a questão é depois NÃO guardá-las em sacos plásticos, já que os mesmos mantêm a umidade, o que pode provocar o bolor e mau cheiro nas cobertas.

 

Roupas de couro

As peças de couro devem ser guardadas quando estiverem bem secas e devem ser colocadas em sacos de TNT escuros. A cada 30 dias, coloque as peças em local arejado e à sombra. Se for colocá-las ao sol, é preferível não retirar a capa de TNT das peças.

 

Peças de lã

Por se tratar de uma fibra natural, a lã requer alguns cuidados para não criar micro-organismos. Por isso, antes de guardar todas as suas blusinhas e casaquinhos de lã, lave-as com detergente neutro ou sabão de coco e não se esqueça de que estas peças não podem ser centrifugadas.

roupas-de-inverno-roupas-la

Depois de secas, guarde-as dobradas em sacos de TNT, nada de cabides para não alargar as peças.

 

Onde e como guardar as roupas de inverno?

Pronto, roupas de inverno bem lavadas, secas e armazenadas em compartimentos corretos. E agora e hora de guardá-las, mas onde?

As peças que não são muito utilizadas devem ser colocas em locais não muito acessíveis, já que não serão utilizadas com tanta frequência. Por isso, o maleiro é um dos locais mais indicados para guardar as roupas de inverno. E sempre lembre de deixar algumas peças mais quentinhas à mão, no caso de uma mudança no tempo e o friozinho aparecer de repente.

roupas-de-inverno-armario-aberto
Lindo e arejado closet completo da linha Pratik!

Uma outra dica importante, caso você ainda não tenha um armário do Supercloset – em que a maioria dos modelos não tem portas e por isso facilita em deixar as roupas arejadas, é abrir pelo menos uma vez por mês as portas dos armários, em dias quente e secos, para que as roupas tomem um ar e com isso o bolor seja evitado.

Pronto, agora é só seguir as dicas, guardar as roupas de inverno direitinho e curtir a primavera de montão!

Com informações e imagens: G1; Uol; IG e Pinterest.

Como montar um home office aconchegante e funcional

Como montar um home office aconchegante e funcional

A tendência do home office já chegou ao Brasil: descubra como montar o seu

O home office tem se tornado uma realidade para muitos trabalhadores brasileiros. Seja para empreender novos projetos ou para driblar a crise econômica, trabalhar em casa é a nova tendência para os próximos anos. Mas o que diferencia exercer uma função nesse ambiente em comparação com o escritório?

Alguns detalhes são importantes para ajudar a manter o foco e estabelecer uma rotina eficiente sem sair de casa. Em primeiro lugar, é preciso ter um espaço minimamente reservado para exercer as atividades profissionais. Aquela ideia de passar o dia no sofá trabalhando não poderia ser menos adequada.

Confira, a seguir, alguns itens e aspectos que vão fazer do seu home office um espaço aconchegante e funcional.

1- Cadeira giratória de qualidade
Um dos itens principais em um home office é uma cadeira de qualidade que respeite a ergonomia do profissional. Ou seja, as medidas precisam ser adequadas para o trabalho em longos períodos. Os pés devem alcançar o chão ou deve-se incluir um apoio para mantê-los na posição certa. Aquelas reguláveis, tanto nos braços quanto no encosto, são uma ótima opção nesse sentido.

2- Estante e escrivaninha
Outro aspecto importante é ter um espaço, além da mesa, para colocar itens importantes do dia a dia. Livros, dispositivos móveis e agendas precisam estar à mão na hora que você precisa. Nesse sentido, inclua uma pequena estante e uma escrivaninha no entorno. Caso não tenha espaço suficiente para colocar os dois móveis, opte apenas pelo último e coloque uma estante de parede acima da mesa.

3- Luminária
Além da ergonomia da cadeira, o profissional home office não pode deixar de lado o cuidado com a visão. Por isso, uma luminária é muito importante para aqueles que trabalham até tarde. Há várias opções compactas que podem se adequar perfeitamente ao seu espaço, incluindo aquelas fixadas à parede. Na hora de pensar em um espaço para o home office, dê preferência a áreas onde a luz natural seja abundante.

4- Cores apropriadas
Para criar um clima aconchegante, mas que ao mesmo tempo incite o trabalho, é possível incluir algumas cores apropriadas nas paredes do seu espaço de home office. Por exemplo, o branco é ideal para locais pequenos, pois gera sensação de amplitude. Já o vermelho pode ser usado para dar mais energia. Entretanto, em excesso, a tonalidade leva à ansiedade. Por isso, inclua apenas detalhes em cores mais fortes. Sem dúvida, quadros e frases motivacionais dão um impulso a mais na hora de realizar as tarefas.

5- Zelo pela organização
Por fim, não adianta investir em móveis e objetos organizadores se o próprio profissional não mantém tudo no lugar. Tenha uma lixeira por perto para jogar os papéis descartados e um porta-lápis para evitar a bagunça em cima da mesa. Ao fim do expediente, coloque livros no lugar e ajeite outros itens da mesa. Os blocos de anotações são uma ótima opção para aqueles que preferem registrar as demandas, enquanto os aplicativos do smartphone podem ajudar a organizar a agenda de quem já está imerso no mundo digital.

4 dicas para ter uma cozinha bem planejada e funcional

4 dicas para ter uma cozinha bem planejada e funcional

Deixar a sua cozinha com mais estilo e praticidade é simples seguindo algumas dicas. Do projeto a escolha dos eletrodomésticos, veja o que você pode fazer!

Ter uma cozinha planejada, moderna e bem organizada é o desejo de muitas pessoas, até mesmo daquelas que não são nem um pouco fãs de cozinhar. Afinal, um ambiente planejado consegue explorar muito bem a funcionalidade e o aproveitamento do espaço sem deixar de lado os requintes de elegância e modernidade. Seja a sua cozinha do tipo americana ou fechada, existem algumas dicas importantes para deixá-la ainda mais funcional e maravilhosa.

A primeira dica importantíssima de decoração é o clássico “menos é mais”. E isso vale não somente para o projeto da cozinha, mas também (e principalmente) para os utensílios que vão ser armazenados no ambiente. Ou seja, tenha apenas a quantidade necessária de louça, eletrodomésticos e ferramentas para evitar ter uma cozinha entulhada e desorganizada.

Projetando a cozinha
O planejamento de uma cozinha, principalmente as pequenas, tem que aproveitar cada cantinho possível, mas sem esquecer que precisa ser prática e funcional.

 

1.    “Triângulo de trabalho”

O projeto também precisa considerar a movimentação dentro da cozinha. Pia e bancada, fogão e geladeira devem, preferencialmente, estar dispostos formando um triângulo para facilitar o trabalho de quem vai cozinhar. Se o ambiente for muito pequeno e estreito, a solução é ter uma cozinha linear, com a pia e a bancada de apoio entre a geladeira e o fogão.

 

2.    Áreas de armazenamento

Não podem ser esquecidos os armários, as prateleiras ou os nichos para guardar a louça, os utensílios de cocção e os alimentos. A escolha depende do gosto de cada um, mas é mais vantajoso usar os armários para guardar esses itens e deixar a cozinha sempre bem organizada. Deixe os nichos e as prateleiras para colocar elementos decorativos, como temperos, vasos com ervas e livros.

 

3.    Móveis com porta

Armários fechados evitam o acúmulo de poeira e o excesso de informação visual. É muito mais fácil ver a falta de organização de uma cozinha quando ela tem muitos móveis sem porta.

 

4.    Escolhendo os eletrodomésticos

forno de embutir é uma ótima opção para pequenas cozinhas, pois economiza espaço e deixa o ambiente bem moderno. Aliás, se há uma combinação que casa perfeitamente é usar móveis planejados em conjunto com eletrodomésticos embutidos. Como a cozinha foi toda planejada, cada cantinho tem a medida certa para armazenar tais aparelhos.

 

Por que usar móveis planejados?
Os móveis planejados são estruturados sob medida e, por isso, conseguem aproveitar melhor cada espaço disponível na cozinha. Eles são mais compactos, com tamanho e design estratégicos para harmonizarem com o ambiente – sempre pensando no lado prático e funcional que uma cozinha deve ter.

Com um bom projeto, mesmo os cômodos mais estreitos têm potencial para virarem ótimos ambientes, com a sensação de serem maiores e mais aconchegantes e com espaço para armazenar todos os itens necessários dentro de uma cozinha.

Um cômodo planejado pode ser feito por marcenarias ou lojas especializadas em móveis modulados. A escolha vai ser uma questão pessoal de gosto e de orçamento.

Mas o mais importante é vigiar o planejamento e tomar cuidado para que não ocorram pequenos descuidos, que podem causar grandes problemas ou, até mesmo, a necessidade de recomeçar do zero. Não deixe de observar detalhes, como tomadas, ligação de gás, espaço de circulação, dimensões dos móveis e tamanho dos eletrodomésticos.

Ferramentas para construção civil: Dicas e cuidados

Ferramentas para construção civil: Dicas e cuidados

Algo que não pode faltar em uma obra são as ferramentas para construção civil.

Elas são fundamentais para o desenvolvimento dos trabalhos e também podem representar um custo considerável nas obras.

Um bom planejamento do uso das ferramentas é essencial para que não falte nada e para que seja obtido o melhor custo benefício dos equipamentos.

Em uma obra, as ferramentas e suas quantidades podem variar por diversos motivos. O principal deles é a metodologia executiva dos serviços, é possível executar um mesmo serviço com metodologias diferentes, o que implica ferramentas diferentes.

Logo, é importante ter muito bem definido como será executada cada etapa da obra, para que assim não falte e nem sobre nenhuma ferramenta.

O prazo da obra e o número de funcionários desempenhando determinada função também influenciam na quantidade de ferramentas necessárias no canteiro de obra.

Veja seguir algumas dicas e cuidados para o bom uso das ferramentas para construção civil. Veja como alcançar o melhor custo benefício para sua construção.

Como adquirir ferramentas para construção civil

dicas e cuidados com as principais ferramentas para construção civilÉ possível adquirir ferramentas para sua obra de três formas distintas. Cada uma delas possui suas vantagens e características.

É importante ter em mente que não existe uma forma ideal ou a melhor, tudo depende de sua obra. É importante levar em conta os custos e o prazo de utilização. Nada melhor do que colocar no papel e ver o que é mais vantajoso para você.

Para ter as ferramentas em sua obra você pode:

  • Comprar suas ferramentas;
  • Alugar suas ferramentas;
  • Pagar a depreciação para os profissionais.

Veja com mais detalhes cada uma das opções.

1 – Comprar as ferramentas para sua obra:

Comprar as ferramentas para construção civil é a primeira opção que vem à mente do construtor. Existem vantagens e desvantagens quando fazemos esta opção.

Você deve levar em consideração o custo da ferramenta para sua obra e o quanto você irá utilizar esta ferramenta. Caso seja uma ferramenta que será útil durante toda obra e ainda poderá ser aproveitada em obras posteriores a compra pode ser a melhor opção.

Para o construtor que possui obras recorrentes comprar as ferramentas mais utilizadas no dia a dia é uma boa opção. Mesmo assim, existem desvantagens como a necessidade de manutenção e a demora de reposição em caso de problemas técnicos.

2 – Alugar as ferramentas para construção civil:

Em paralelo à compra surge a opção da locação de algumas ferramentas para construção civil.

A locação se mostra muito vantajosa em diversos aspectos, em especial quando o uso de determinada ferramenta é descontínuo ou em um período mais curto. O melhor a fazer é comparar o preço da aquisição do equipamento e custo da locação durante o período de utilização.

Outra boa vantagem da locação é que a manutenção dos equipamentos fica à cargo da empresa que está prestando o serviço. Isso deve ser levado em consideração na hora de verificar o que é mais vantajoso para sua obra.

Além disso, na maioria dos contratos de locação, em caso de defeito da ferramenta ela deve ser substituída em um prazo muito curto, quase que imediatamente. Isso favorece a continuidade da execução dos serviços.

3 – Pagar a depreciação das ferramentas para o profissional:

Em alguns casos cada profissional possui suas próprias ferramentas. O correto a fazer então é pagar a estes funcionários pela depreciação de suas ferramentas que estão sendo utilizadas no trabalho.

Grande parte destas ferramentas, que são propriedade de cada funcionário, são ferramentas mais simples, utilizadas no cotidiano de suas atividades.

É importante levar a depreciação das ferramentas no custo destes profissionais. Isso pode se tornar considerável conforme o porte e a duração da obra. Este custo é considerado na composição de preço da hora de cada profissional.

Cuidados com a locação de ferramentas

Para ter sucesso com a locação de ferramentas para construção civil é importante tomar alguns cuidados.

O primeiro deles é avaliar o custo da locação e compará-lo ao custo da aquisição. Veja o que será mais vantajoso para usa obra. Não se esqueça de levar em consideração os custos de uma possível manutenção e da necessidade de reposição da ferramenta.

Outro cuidado fundamental é especificar corretamente a ferramenta que você deseja para a empresa que presta o serviço. É importante levar em consideração a tensão elétrica disponível em sua obra.

Tome muito cuidado com o contrato assinado, veja quais são as suas responsabilidades em relação ao equipamento alugado. Em caso de defeito por mal uso você poderá arcar com os custos de manutenção ou até mesmo a compra de um novo equipamento.

Para ter tranquilidade na locação de suas ferramentas para construção civil é indicado a firmar boas parcerias com empresas que possuem credibilidade e que irão te entregar um equipamento em bom estado para utilização.

Finalizando

Como você pode ver, você tem diversas opções para adquirir as ferramentas para construção civil necessárias para sua obra. Lembre-se que cada obra é uma situação específica e que as vantagens comerciais da locação podem variar consideravelmente.

Tome cuidado também com os tipos de ferramentas que você irá utilizar, cada ferramenta possui um custo específico de compra e manutenção que devem ser levados em conta.

Caso você ainda tenha ficado com alguma dúvida ou quer colaborar com alguma experiência com ferramentas para construção deixe um comentário.

Você também pode compartilhar este conteúdo com seus amigos, é só utilizar uma das redes sociais abaixo.

Forte abraço.